Especialistas Participantes
Teruko Kumei
Conteúdo

Descrição

Especialistas

Instituições

Informações

Simpósio

Equipe e Conselheiros

English Japanese
Spanish Portuguese

JANM Logo
Japanese American
National Museum


Teruko Kumei é professora de História e Cultura Americanas na Faculdade Shirayuri, em Tóquio. É membro do conselho da Associação Japonesa de Estudos Americanos e do Comitê Executivo da Associação Japonesa de Estudos de Migração. A Social History of Foreigners, Modern America and Japanese Immigrants [História social dos estrangeiros, da América Moderna e dos imigrantes japoneses], de 1995, é sua principal obra publicada, que recebeu o prêmio Shimizu Hiroshi da Associação Japonesa de Estudos Americanos em 1996. Sua pesquisa tem como objeto principal o issei, começando pelos Gannenmono do Havaí até os imigrantes do pós-guerra. A Profa. Kumei está particularmente interessada nas interações entre a comunidade imigrante e a sociedade receptora e as relações bilaterais nipo-americanas vistas da perspectiva do imigrante.


e-mail: kumeit@shirayuri.ac.jp

Resumo da Proposta de Pesquisa
‘Os dois se encontrarão’ em nissei?: O ensino da língua japonesa e as relações Estados Unidos-Japão, 1900-1940

As escolas de língua japonesa, que floresceram durante o período entre as duas guerras mundiais como uma instituição de educação suplementar de caráter étnico, há muito são consideradas (e criticadas por serem) um baluarte dos esforços dos imigrantes japoneses para preservar sua herança nacional. A missão fundamental das escolas era proporcionar educação básica japonesa aos nipônicos que viviam nos Estados Unidos. Entretanto, como os imigrantes japoneses se transformaram em colonizadores permanentes, as escolas começaram a assumir um papel mais ambicioso, mas não sem criar uma dicotomia. Os líderes japoneses imigrantes previam que, através do nissei que aprendia a língua japonesa e era criado nas culturas japonesa e americana, poderiam provar estar errado o preceito de Kipling de que “Oriente é Oriente e Ocidente é Ocidente, e os dois jamais se encontrarão”. Esta pesquisadora abordará e examinará em profundidade como e até que ponto o desafio ao preceito de Kipling teve êxito.